Compartilhe
Assista ao vídeo

“Hoje, de madrugada, foram conduzidos coercitivamente o reitor e a vice-reitora da UFMG – Universidade Federal de Minas Gerais. Registrando-se ainda que a vice-reitora conduzida acaba de ser eleita reitora com 65% dos votos. Ainda conduziram a professora Heloísa Starling, uma das maiores historiadoras brasileiras, que coordena o projeto República, o ex-Ministro e ex-reitor, Clério Campolina, o ex-reitor Ronaldo Pena, toda a elite dirigente da Universidade Federal.

Não se trata apenas de uma repetição do que aconteceu em Santa Catarina. Primeiro pela envergadura da UFMG que é uma das três maiores Universidades brasileiras. Invadir a UFMG, prender o reitor, é um tapa na cara de todos nós. É uma afronta. Quando o reitor e a vice-reitora se negaram a dar informações sobre uma suspeita administrativa do Tribunal de Contas da União, da CGU? É uma violência inapropriada. É uma violência deliberada.

O projeto que está sob ataque é nada menos que o Memorial da Anistia. É intolerável que tenhamos mais uma vez a violação da universidade, que é um espaço por excelência da luta por liberdade, da luta pela democracia.

Nós tivemos uma ditadura militar, que prendeu, torturou, oprimiu. Nós ainda não fizemos as contas certas com o passado como fizeram a Argentina e Chile. O Brasil está em débito consigo mesmo. O Memorial da Anistia, em Belo Horizonte, numa universidade que abriga alguns dos maiores intelectuais brasileiros, alguns dos principais historiadores brasileiros, era lá que estava se fazendo uma pesquisa! Aqui está o Inep censurado. Trata-se de voltar atrás.

Aqueles de nós que viram o passado, que estávamos lá, sabemos o que foi a ditadura dentro das universidades. Nós não vamos tolerar, não vamos admitir que se repita o que já se praticou.
É um absurdo que estejamos vivendo uma repetição do passado, que se agridam as universidades, que se pratique a censura, que se lute contra a liberdade.

Precisamos recuperar a educação brasileira para o seu propósito de democratizar e de libertar. Sem isso não há educação verdadeira, real, nesse país.”

Deputada Margarida Salomão (PT-MG), no lançamento da Conferência Nacional Popular de Educação (Conape 2018)

X .Brasil - BRASIL .Reuniões Conape - REUNIOES-CONAPE Acre - AC Alagoas - AL Amapá - AP Amazonas - AM Bahia - BA Ceará - CE Distrito Federal - DF Espírito Santo - ES Goiás - GO Maranhão - MA Mato Grosso - MT Mato Grosso do Sul - MS Minas Gerais - MG Pará - PA Paraíba - PB Paraná - PR Pernambuco - PE Piauí - PI Rio de Janeiro - RJ Rio Grande do Norte - RN Rio Grande do Sul - RS Rondônia - RO Roraima - RR Santa Catarina - SC São Paulo - SP Sergipe - SE Tocantins - TO
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support