Compartilhe

O Fórum Nacional Popular de Educação (FNPE), composto por 35 (trinta e cinco) entidades nacionais do campo educacional vem a público manifestar apoio público e solidariedade para com as 450 (quatrocentas e cinquenta) famílias sem-terra do acampamento Quilombo Campo Grande, Em Campo do Meio, Minas Gerais. Além disso, em linha com a CUT, repudiamos a decisão do Juiz Walter Zwicker Esbaille Junior que ordenou o despejo das famílias.

São agricultores e agricultoras que estão acampados há cerca de 20 anos no local. O esforço dos trabalhadores e seus familiares no terreno ocupado gera trabalho e renda para cerca de 2.000 (duas mil) pessoas. Com a decisão, cerca de 1.200 hectares de lavoura de milho, feijão, mandioca e abóbora serão destruídos, entre outros prejuízos em horta agroecológica e plantio de café, com mais 1 milhão e 780 mil pés de café potencialmente destruídos.

Este ataque é mais um contra os trabalhadores e trabalhadoras no país que merece ser denunciado e impedido. É necessário que todas as entidades e organizações do campo progressista se unam contra tais retrocessos e ataques contra os direitos humanos.

Manifestamos nossa integral oposição à criminalização dos movimentos sociais e à segregação e marginalização do povo sem-terra, em favor de uma reforma agrária justa e popular.

Brasília, 30 de novembro de 2018.

FÓRUM NACIONAL POPULAR DE EDUCAÇÃO

Nota de Apoio Quilombo.pdf

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support